Xing Tao

Tao

O Xing Tao foi criado há aproximadamente 5.000 anos, por camponeses chineses, que buscavam junto à natureza, explicação para os fatos e fenômenos que precisavam.

É, portanto uma filosofia simples, sem os hermetismos e explicações que de tão complexas, confundem mais do que explicam, utilizadas pelos filósofos, teólogos e intelectuais que fundaram outras religiões.

Os adeptos do Xing Tao são pessoas que procuram no simples a pureza da Natureza, e na Natureza a essência do Universo, do qual somos parte ativa.

O Xing Tao foi durante muito tempo restrito aos poucos e humildes aldeões próximos ao Templo que propaga a sua filosofia, pois nunca contou com a divulgação plena das outras religiões, por conter aspectos que ferem de frente o egocentrismo que reina em todas as filosofias e religiões que pregam ser o Homem a imagem de Deus, e Deus uma entidade a ser temida, e nós apenas seres que, embora “superiores”, somos cheios de falhas e pecados dos quais deveríamos pedir perdão eternamente.

Tao

Tao significa caminho, o caminho sem começo nem fim, o círculo, a energia que rege o Universo, que pode ser chamado de Deus, Origem Criadora, ou simplesmente Natureza, que não tem forma ou nome próprio.

Na filosofia do Tao da Natureza, pouco importa os nomes, importam as ações. Todos somos parte do Universo, uma pulga é tão importante quanto o homem no contexto universal, todos partilham a energia criadora e mantenedora da harmonia cósmica.

A procura do Tao significa uma evolução de nossa compreensão para que possamos estar cada vez mais próximos de nos unir totalmente ao Universo, não apenas em corpo, mas também em essência.